Que o e-mail marketing é uma ferramenta importante no meio digital ninguém tem dúvidas, mas saber como utilizá-lo da forma correta e como mensurar seus resultados é o grande desafio. Definir métricas e considerar o ciclo de decisão do cliente são essenciais para manter alta a taxa de conversão e evitar surpresas desagradáveis no fim da campanha. Foi o que Marcelo Corrêa, especialista em e-business, apresentou no dia 21 de novembro durante a última edição do WAW Rio.

A palestra “Web Metrics E-Mail Marketing: métricas avançadas e análise de performance”teve como objetivo apresentar as boas práticas de performance de vendas erelacionamento online, de forma a otimizar os resultados. Enfatizando os fatoresentregabilidaderentabilidade, e mudança de visão, Corrêa apontou para um dado alarmante: no Brasil, a taxa de entregabilidade é de apenas 64%, contra 81% da média mundial. De acordo com ele, isso acontece principalmente porque as empresas trabalham o e-mail marketing massivamente, causando um elevado número de mensagens, sem conquistar o engajamento do cliente.

Para ele, “as empresas pecam ao não planejar as campanhas e enviar mais e-mails do que o necessário. É preciso entender que cada pessoa tem um momento específico de compra que deve ser respeitado. Se ela acabou de efetuar um pedido, aguarde pela avaliação do cliente. Não abarrote a caixa de e-mails dela ou você poderá acabar na caixa de spam”, alertou.

Acompanhar e analisar as métricas de cada campanha é o que mostrará o perfil do cliente. Fazer testes, mensurar para saber a funcionalidade da técnica e escolher os elementos a partir dos resultados são formas de aumentar a taxa de entregabilidade. Outra dica é: evite expressões como “grátis”“clique aqui” ou “compre aqui” no assunto do e-mail, pois já são considerados pelos provedores como spam.

Sobre rentabilidade, Marcelo mostrou que a mensuração do alcance do email-marketing pode ser feita a partir do valor do nome por canal, ou seja, por meio da base de leads. Saber quanto vale o nome em sua base é, segundo ele, fundamental para definir as próximas metas. “Avaliar a campanha pelos leads em um período de seis meses, por exemplo, irá mostrar quais são as origens mais rentáveis e quais podem ser descartadas”, explicou.

Marcelo Corrêa mostrou ainda que o antigo modelo de funil de conversão de venda já não supre as fases do processo de venda online. “A jornada do consumo é mais complexa do que imaginávamos e vai além do modelo do funil. Hoje existe um elemento fundamental, que é o pós-venda. Esse relacionamento é importantíssimo, pois é ele que fideliza o cliente”, explicou.

Priscila Gonçalves, diretora de Operações da Mailsender, compôs a mesa redonda e acredita que o bom resultado é fruto de um trabalho bem planejado desde o início da campanha: saber o perfil do clientedefinir número de e-mails e planejar o relacionamento pós-venda. “A decisão sobre o destino de seu e-mail está nas mãos do destinatário. É ele que define o que quer ver ou não e o provedor sabe analisar isso. E-mail marketing é uma ferramenta importante, mas não deve ser usada indiscriminadamente”, afirmou.

Confira a apresentação de Marcelo Corrêa:

 

Assista como foi o evento:

 

Veja mais em: http://www.youtube.com/user/AvantareConsultoria?feature=watch

Veja o conteúdo desta palestra